0 item(ns) - R$0,00

Você sabe identificar uma semente pirata?

por em

Toda semente produzida para uso próprio, reservada pelo agricultor para seu uso (também conhecida como “semente salva”) e/ou comercializada fora do sistema, que não seja autorizada ou fiscalizada pelo MAPA (órgão fiscalizador), é considerada semente pirata.

 

Veja abaixo como identificar sementes piratas. Usamos como exemplo nossa BRACHIARIA HÍBRIDA MAVUNO.

 

1) Colheita do chão

        Sementes comercializadas com:

            - Baixa pureza e vigor;

            - Cheia de ervas daninhas nocivas;

            - Muitas pragas do solo;

            - Torrões, talos e pedras;

            - Sem nenhum tratamento;

            - Sacaria imprópria.


 

2) Colheita do cacho

Sementes comercializadas com:

            - Muitas ervas daninhas nocivas;

            - Muita mistura varietal;

            - Sem nenhum tratamento;

            - Sacaria imprópria;



 

Como diz o ditado popular, "o barato sai caro". Muitas vezes quando o produtor procura apenas preço é que o ganho vai embora, pois o controle pela má formação acaba elevando os custos de produção e reduzindo a qualidade da pastagem, e consequentemente, o diminuindo desempenho de seu rebanho.

 

3) Semente original (BRACHIARIA HÍBRIDA MAVUNO)

Sementes comercializadas com:
    - Alta pureza e vigor;

    - Sem ervas daninhas;

    - Sem pragas do solo;

    - Tratada com  fungicida e inseticida;

    - Sacaria apropriada;



Por isso, fique atento!

A chave do sucesso está no uso de sementes de qualidade certificadas, e a Wolf Sementes é a única empresa de sementes para pastagem certificada pela ISO 9001. Mas o que isso significa? Significa que todos os nossos processos de preparo das sementes são auditados o que garantem a eficácia dos produtos, impactando diretamente na produtividade do seu rebanho.

E se você ainda não fez o planejamento da Safra 18/19, clique aqui e fique por dentro de todo o cenário agropecuário.


Fonte: Equipe Técnica Wolf Sementes

Última Modificação: 30/01/2018
  • Pagseguro